A CB, do perfumista Christopher Brosius (ex Kiehl’s), não produz perfumes convencionais, a começar pelos frascos.
Criada em 2004, a linha I Hate Perfumes, tem um ar exótico e diferente. O nome da linha foi uma brincadeira para atrair consumidores que não seriam atraídos por perfumes fantasiosos ou com nomes de celebridades. Christopher quis mostrar o lado bruto dos perfumes, como se fosse um diamente não lapidado.



Para Chris, descobrir o que pode ser alcançado em um perfume com a mistura de elementos não tradicionais e combinações criativas é muito mais importante do que simplesmente criar cheiros bons. É seguindo nessa linha de pensamento que CB faz, agora, 36 perfumes que variam no preço de US$ 65 a US$ 275. Os frascos são entre 2 ml para 150 ml.
O perfume “Novembro”, por exemplo, tenta passar o cheiro de torta de abóbora, fogueira, maçãs caídas, fumaça de madeira, grama seca, folhas caídas, galhos molhado, húmido musgo, os cogumelos chanterelle e uma pitada de floresta de pinheiros.


Eu odeio perfume.
Perfume é muitas vezes uma captura todos os sentidos da mesma forma não natural
A concessão entre o preguiçoso e o deselegante para o ego da moda
Muitas vezes é um substituto para o verdadeiro encanto e estilo
Uma concha opaca que tem como o objeitvo esconder tudo – nada revelando
Uma máscara infantil escondendo os tímidos e sem imaginação
Pessoas que cheiram como todo mundo me dão nojo.
” – CB

O nome da linha agora faz todo o sentido, né?!
Confesso que fiquei com muita vontade de experimentar algum desses. rs.


Junte-se a nós
As melhores marcas
Newsletter
Preencha um e-mail válido.
BLB & ICC
ICC 2014
Parceiros
Visitantes Online
5